4 de jun de 2017

Auto da barca do inferno

                Roteiro do teatro “Auto da barca do inferno”

Narrador: Após a morte as almas vão para o paraíso ou para o inferno o juízo final. Em um rio encontram-se duas barcas: uma com destino ao inferno, comandada pelo diabo e a outra com destino ao paraíso, comandada por um anjo. Ambos os comandantes aguardam os mortos, que são almas que seguirão para o inferno ou o paraíso. Os mortos começam a chegar!

Diabo: Que belo dia, com águas tranquilas...
             Muito bem!Coloca a corda para içar a vela e um banco para as pessoas que virão. È tempo de partir e dar louvores a Belzebu!

Servo: Sim meu senhor! Em boa hora...

Tirano: Esta barca vai para onde?

Diabo: Para a ilha do inferno e partirá logo.

Tirano: Porém a que terra passarás?

Diabo: Vai para o inferno senhor.

Tirano: Essa terra é sem graça .

Diabo: O quê? Veio até aqui para zombar?

Tirano: Será que acharás passageiros para a embarcação?

Diabo: Vejo-o com perfil para ir ao nosso cais...

Tirano: Não, deixo na outra vida pessoas que rezam por mim.

Diabo: Pessoas que rezam por ti?...(risos)
             Viveu só para o prazer da carne e ainda confia nos que rezam por ti? (risos).
             Suba rápido e contente-se, pois passaste pela morte e também passarás pelo rio.

Tirano: Não tem outro navio?Vou procurar...

Tirano: Oh! Senhor do navio para onde vai?Responde-me.

Anjo : Quem mandou você?

Tirano: Me diga é o navio do Paraíso?Deixe-me embarcar.

Anjo: Não se embarca com tirania, desprezaste os pequenos por ser de família rica.

Diabo: À barca, venham... Que maré com brilho de prata!
             Um ventinho que mata os valentes remadores!(risos)
Tirano: Oh tristeza! Enquanto vivi não cuidei da minha alma, tive fantasias, folgava ser adorado, confiei na minha riqueza e não vi que me perdia.

Diabo: Venham até a barca, boa gente que queremos navegar neste mar de aquarela. Muitos são de boa gente! Oh que barca tão valente!

Agiota: Oh, que barca tão valente!Para onde vais?

Diabo: Oh, que péssima hora chegaste, meu parente!Que demora, estou espantado por não ter livrado o seu dinheiro.

Agiota: Não sobrou nenhum vintém, nem para pagar a viagem.

Diabo: Temos de partir para o inferno.

Agiota: Livra-me disso! Não vou a tal barca. Vou buscar outra que me ofereça vantagens.

             Oh da barca! Que horas partirás?

Anjo: Para onde queres ir?

Agiota: Ao paraíso.

Anjo: A outra barca te levará para onde deves ir .....

Agiota: Porque fala isso?

Anjo: Porque esse bolsão tomaria todo o espaço do navio.

Agiota: Juro a Deus que vai vazio!De modo inesperado fiquei sem a minha fortuna.

Anjo: Com seus juros abusivos, explorou as pessoas.
Agiota: Olá, embarcação maldita,quero tornar ao mundo terreno para buscar meu dinheiro: Entra e remarás para não perder mais maré. Irás servir ao satanás, pois que sempre te ajudou. Cala-te. Agiota: Dona
Joana...A senhora aqui também.
Joana: Sou aquela.
Diabo:Quem é?
Joana:Estou aqui também nesse navio dos tolos.
Diabo:De que morreste?
Joana: Morri de bobeira.
Diabo: Então pare de falar besteira...sua maluca!E rema a favor da maré.
Joana: Espere! Onde chegaremos?
Diabo: Ao porto de Lúcifer.
Joana: O que?Deixe-me sair, lanço-te uma praga que não encontrarás descanso em lugar algum e viverás somente na escravidão.
Joana: Oh da barca!
Anjo:O que tu queres?Quem és tu ?
Joana:Não sou ninguém.
Anjo: Tu passarás, se quiseres, porque em todos teus fazeres por malícia não erraste, tua simplicidade basta para viver com prazer.

Sapateiro:Oh da barca!
Diabo:Quem está aí?Sapateiro honrado, como vens  tão carregado!
Sapateiro: Mandaram-me vir assim ...Mas para onde é a viagem?
Diabo: Para o lago dos danados.
Sapateiro:Os que morrem no pecado, ganham a passagem, não pergunte mais, esta é a tua barca!
Sapateiro: Renego esta barca e todos que aqui estão!
Diabo: Tu morreste excomungado, esperava de viver, calaste dois mil enganos, roubaste o povo com teu ofício. Embarca que há muito te espero !
Sapateiro:Pois digo que não quero!Quantas missas eu ouvi, será que não vão me ajudar?
Diabo: Ouvir missa e depois roubar, o caminho é por aqui.
Sapateiro: E as ofertas que dei? E os dias dedicados aos finados?Juro que é de agradecimento!
Diabo: Dinheiro mal intencionado com orgulho e pura satisfação pessoal.
Sapateiro:Oh da barca santa!
Anjo: Essa carga te atrapalha.
Sapateiro:Deus não vai me desmerecer . Isso cabe em qualquer lugar.
Anjo: Vá a barca daqueles que roubam dos outros, almas perdidas!Se tivessem vivido direitas elas seriam recusadas. Escrito estais no caderno dos pecadores.
Sapateiro: Oh barqueiro que me aguarda, me leva ao fogo do inferno, não quero esperar mais.

Frade: Vem cantando.
Diabo: Que é isso padre?
Frade:Graças a Deus, sou grato.
Diabo: Danças também o funk?
Frade:Porque não? Vê como sei!
Diabo: Entra e farei um serão, e a dama quem é?
Frade:Minha amiga.Sempre fomos amigos lá no convento.
Diabo:Fizeste bem, é muito bonita!Eu não vou censurá-lo e nem colocar em dúvida o convento santo. Que coisa preciosa, entre padre!
Frade: Para onde levais a gente?
Diabo: Para aquele fogo ardente que não temeste vivendo.
Frade: E este hábito não vale?
Diabo: Gentil padre mundano, estais encomendado ao Belzebu!Não demora mais, embarque e partiremos.
Frade:Não estava no contrato!
Diabo: Já foi dado a sentença!
Frade:Como? Por ser namorado e folgar com uma mulher há um frade perder com tanto salmo rezado!
Diabo: Lamento padre, serás pingado no corpo gordura fervendo.
Frade:Mantenha Deus essa coroa !
Diabo:Oh que valente gestos!
Frade: Sai pra lá seu fedente a enxofre!
Diabo:Vamos padre!
Quando o padre embarcou veio a alcoviteira que diz:
Brígida: Olá da barca!
Diabo: Quem chama?
Brígida: Brígida Vaz.
Diabo: Entra e rema.
Brígida: Não quero entrar. Não é essa barca que eu quero.
Diabo: É a que deve entrar.
Brígida: Uí... eu vou ao paraíso.
Diabo: Quem te disse que é lá deves ficar?
Brígida:Eu sou uma sofredora, bastante suportei as dores que ninguém sentiu igual e por isso vou a outra barca que é mais real aos meus sentimentos.
E chegando à barca da Glória, diz ao anjo:
Brígida: Barqueiro é aquela preciosa mulher que  dava as moças e vendia prazer.
Anjo: Ora vai embarcar em outra, não me incomoda!
Brígida:Que mal eu fiz que não pode me aproveitar!
Torna Brígida Vaz ao inferno.
Brígida: Oh barqueiro da má hora!
Diabo:Entrai minha senhora e serei bem recebida.


Veio um Judeu, com um bode às costas, diz:
Judeu:Onde vais marinheiro?
Diabo: Oh! Que má hora vieste!
Judeu: De quem é esta barca?
Diabo: Esta barca é do barqueiro.
Judeu: O bode também há de ir.
Diabo: Oh que honrado passageiro!
Judeu: Sem bode como irei lá?
Diabo: Eu não passo cabrões!Nenhum bode pode vir aqui.
Judeu:Porque não irá o judeu onde vai Brígida Vaz?
O judeu fala ao fidalgo.
Diabo: Quem pode mandar nessa barca se não eu?
Judeu: Castigai senhor fidalgo esse desgraçado!
Diabo: Judeu passarás teus dias na escuridão!
Joane:Ele desprezou os santos e comia carne na sexta- feira santa!

Vem o corregedor, carregado de processos e chegando a barca com sua vara diz:
Corregedor: Oh da barca!
Diabo: O que queres?
Corregedor: Está aqui um juiz?
Diabo: Oh amador, quantos feitos trazeis?
Corregedor: No meu ar conhecereis que sem gostos trago aqui.
Diabo: O que diz esse papel?
Corregedor: E onde vai a barca?
Diabo: Para o inferno.
Corregedor: Para a terra dos demos há de ir um corregedor?
Diabo: Santo  descorregedor, embarcai.
Corregedor: Não é norma do direito.
Diabo: Suba, dá a sua mão, fazei conta que nascestes para nossa companhia.
E voltando-se autoritariamente para seu companheiro:
Corregedor: Vejo que seu poder está acima da autoridade do direito.
Diabo: (risos)Por acaso não recebestes propina?Esses teus papéis servirão como iscas para acender sua fogueira.
Já é tempo Bacharel, embarque nesta barca, porque sentenciaste com malícia, suborno.
Corregedor: Não são pecados meus, meus mulher é que pecava.
Diabo: E tu pecavas com ela e não temia a Deus. Ireis ao lago dos cães e vereis os escravos por seus pecados.

Estando o Corregedor no diálogo com o diabo, chegou um procurador.
Corregedor: Oh senhor procurador!
Procurador: Que diz esse senhor?
Diabo: Que ele será bom remador. Entra Bacharel doutor e cuidarás da bomba que elimina a água da barca.
Procurador: Este barqueiro ta zombando?Essa gente que está aí, para onde levarás ?
Diabo: Para o inferno.
Procurador: Não vou pra lá.
Diabo: estais bem arrumados!Entra infeliz de hora má!
Corregedor: Confessa doutor?
Brígida:Diz juiz, que levou a vida à toa e irá nesta barca.

Vem um homem que chegou enforcado na barca dos mal-aventurados e disse:
Enforcado: Pois eu digo que ele sentenciou para eu morrer enforcado e dizem que o fato faz eu ser canonizado.
Diabo: Entra aqui e remarás até as portas do inferno.
Enforcado: Não quero entrar nessa barca.
Diabo: Entre já.
Enforcado: Os que morrem como eu são livres de satanás. E que em boa hora eu nasceria para o Senhor.
Diabo: Consola-te com esse esforço?Entra na barca que é para o inferno que há de ir.
Enforcado: Não sei o que é isto, ninguém me falou em barqueira, senão logo o paraíso. Foram rezadas missas para mim para aliviar minha pena.
Diabo:Quero-te desenganar:Não quiseste te salvar!

Vem os cavaleiros trazendo uma cruz com fé morreram em poder dos mouros.
Cavaleiros: A barca da vida seguro estais, vivendo para a eternidade guarnecido serás... Vigiais os pecadores, que depois da sepultura esta aventura também passarás...

Diabo: Cavaleiros, passam e não perguntem aonde vão!
Cavaleiros: satanás não atento!Quem morre por Jesus Cristo não entra nessa barca!
Continuaram cantando....E foram as barcas da glória...
Anjo: Ò cavaleiros de Deus estava esperando por quem morre pelejando por Cristo, Senhor dos céus!Serão livres de todo mal e merecem paz eterna.
E continuaram cantando... E assim embarcaram.



Fonte Google

































             


Nenhum comentário: